sábado, 8 de novembro de 2014

O ser perfeito (PRIMEIRO ATO) parte 6

- Então fausto.... está apreciando nossa comida!
- Magnifica Anacleto... magnifica!
- Concordo com meu marido.... está ótimo esse almoço!
Com um sorriso largo Anacleto agrade os elogios, depois olhando para os filhos do casal e diz:
- Crianças daqui a pouco vou trazer um bolo de chocolate bem cremoso como sobremesa!
As crianças comemoram gritando.... Fausto as reprende discretamente; mais seu amigo batendo em seu ombro, sorri e fala:
- Pode deixar a criançada se divertir.... não tem problema... E enquanto a vocês aproveitem bem nossa cortesia.... e se quiserem podem pedir outros pratos do menu... Agora com licença que tenho de ser cordial também meus outros convidados.
Uma figura bem conhecida da família Cata Preta se aproxima da mesa... É Norton que mesmo ainda muito abatido pelo falecimento da mãe cumprimenta e pergunta:
- Tudo bem com vocês?
Todos respondem que sim, incluindo as crianças sempre perguntando quando vai chegar a sobremesa, em seguida Fausto o questiona:
- Mais o que faz aqui no restaurante do Anacleto?.... Não me diga que ele é conhecido seu?
- Sim.... somos grandes amigos....- Norton apoia sua mão esquerda no ombro de seu amigo e começa a dizer bem baixo- ...principalmente depois de ter investigado um caso de adultério sobre ele.
Espantados com o dizer o casal se entreolha surpreso em seguida Fausto convida Norton para sentar em volta da mesa com sua família, mais o investigador recusa com um não dado com a cabeça; o investigador volta a insistir até que Solange diz pegando no braço do marico que estava sobre a mesa:
- Tudo bem então Norton.... pode ir para sua mesa.... sei que ainda não está recuperado do pesar!
Sorrindo o investigador se afasta em seguida Fausto questiona para a esposa:
- Amor.... devia ter insistido para ele sentar conosco!
- Bem.... as perda é uma ferida que não cicatriza.... e principalmente quando ela ainda está aberta o melhor que devemos fazer é respeitar suas vontades.
- Mais Norton precisa de atenção redobrada....
com um sorriso Solange interrompe o marido dizendo.
- Amor... só o fato dele ter vindo aqui hoje... é um passo para sua recuperação.
- É... você tem... razão.
Foi quando um garçom se aproxima da mesa da família de Fausto com um carrinho repleto de bandejas cheias de deliciosas sobremesas quando um carro preto invade o restaurante. O veiculo entra de forma desastrosa no estabelecimento atingindo diversas pessoas e destruindo muitas coisas do local.
Fausto e suas esposa se veem caídos no chão, pois no momento do ocorridos agaram sues filhos (Fausto os dois garotos e Solange a bebe) e de forma instintiva de proteção ás crias se jogaram no chão para protege-las com seus corpos as envolvendo.
Muitos gritos ecoam no restaurante pedindo ajuda, Norton e Anacleto mesmo apavorados tentam acalmar os convidados, enquanto isso, após averiguar que toda a família está bem, o investigador se aproxima do veiculo que causo o acidente e antes de abrir a porta para verificar o que aconteceu com o motorista um homem conhecido em toda a região de Alto Alegre a alguns municípios vizinhos sai de dentro do veiculo preto todo ensanguentado e dizendo bem alto.
- Fujam antes que eles os peguem... fujam.
Em seguida essa mesma figura corre para fora do restaurante passando pelo buraco feito nas janelas de madeira do mesmo; depois se conduz na direção da rodovia e ali fica parando com um olhar de pavor.
Algumas pessoa correm na direção do condutor do veiculo que causo o acidente, incluindo Fausto, Norton e Anacleto onde todos pedem para ele sair da estrada só que antes que qualquer um o alcançasse um caminhão vermelho e preto em altíssima velocidade atropela o homem o matando instantaneamente e sem parar para prestar contas do fato.
Os convidados ficam chocados com os fatos ocorridos, , mas o que mais impressionou a todos foi a figura que sai do carro modela Kadet.... erá o Doutor Fernando, um renomado medico que havia falecido a quase um ano e enterrado na presença de muitos que ali estão.
CONTINUA...